Subsídios Lições Adultos - 3° Trimestre 2020

Subsídio Lição 5 – Zorobabel recomeça a construção do Templo

    Depois de cerca de 15 anos que a construção do templo havia sido interrompida pelos inimigos de Israel (Os Samaritanos, os quais descendem de misturas de israelitas e outros povos), então, Deus enviou dois profetas, Ageu e Zacarias. Esses dois homens foram instrumentos do Senhor para mover o coração das pessoas. Quando elas começaram a se voltar para Deus, Ele também voltou o coração dos reis, Dario e Artaxerxes, e eles emitiram o decreto que determinou que o trabalho no Templo fosse retomado. Assim, o trabalho foi finalmente concluído.

1. A LIDERANÇA NA CONSTRUÇÃO DO TEMPLO

a) Zorobabel (Ed 5.2) - (Heb. "semente de Babilônia”). O nome sugere seu lugar de nascimento, como filho ou de Sealtiel (Ed 3.2, 8; Ag 1.1; Mt 1.12) ou de Pedaías (1 Cr 3.19), irmão de Sealtiel. Provavelmente foi adotado pelo tio depois da morte de Pedaías. Foi o primeiro governador de Judá depois do exílio na Babilônia, nomeado por Cambises ou Dario I, da Pérsia.

Em 537 a.C., o primeiro grupo de exilados judeus, cerca de 50 mil pessoas, regressou a Jerusalém sob a liderança de Zorobabel a fim de reconstruir o templo.

Mais tarde, em 458 a.C., Esdras recebeu a autorização de liderar o segundo grupo - 1.500 homens, além de mulheres e crianças - para ajudar a restaurar os muros e portas da cidade e conduzir o povo a um reavivamento espiritual.

Em 444 a.C., Neemias chegaria para concluir a reconstrução dos muros e a colocação das portas.

Em quanto o trabalho de Zorobabel tenha o aspecto político, o trabalho de Jesua tenha o aspecto religioso, eles foram escolhidos por Deus para a nobre tarefa de liderar a construção da Templo.

b) Jesua (Ed 5.2).

Jesua era o sacerdote Josué (Ag 1.1; Zc 3.1); o nome de seu pai, Jozadaque, também recebia a seguinte grafia: Jeozadaque (1 Cr 6.14; Ag 1.1).

c) Dois profetas de Deus (Ed 1.2; Ag 1.1,12; Zc 4.6-10).

Entre os exilados que haviam retornado e fizeram parte da construção do templo estavam os profetas Ageu e Zacarias.

Ageu demonstrou particular preocupação com o fato de que os exilados haviam investido tempo e energia reconstruindo suas vidas e suas casas, enquanto o templo ficara esquecido (Ag 1.2-12).

O profeta Ageu, o qual escreveu o livro do Antigo Testamento que leva seu nome, começou seu ministério no ano 520 a.C. (Ag 1.1).

O nome Zacarias significa “Yahweh se lembra”, e também era um nome comum durante e após o Exílio. Esse profeta é identificado como membro de uma importante família sacerdotal descendente de Ido (Zc 1.1). Sua mensagem, tal como a de Ageu, enfatizava a reconstrução do Templo de Jerusalém.

A construção foi concluída

“[...] Os líderes israelitas progrediram na construção do Templo, animados pelas mensagens do profeta Ageu e do profeta Zacarias, filho de Ido. Eles terminaram o Templo, conforme as ordens do Deus de Israel e de Ciro, Dario e Artaxerxes, reis da Pérsia.

Acabaram a construção do Templo no dia três do mês de adar, no sexto ano do reinado de Dario Então o povo de Israel, isto é, os sacerdotes, os levitas e todos os outros que haviam voltado da Babilônia, fizeram a inauguração do Templo, dedicando-o com alegria à adoração a Deus”. (Ed 6.13-16, NTLH).

Nota:

👉 DIA TRÊS DO MÊS DE ADAR - Mês de Adar é décimo segundo mês do calendário hebraico, que corresponderia aos nossos meses de fevereiro/março. 

👉 DIA TRÊS - dia três dia do mês de Adar situaria a conclusão da construção do templo em 12 de março de 515 a.C.

👉 O tamanho do Templo – Ver Esdras 6.3,4).

👉 Templo de Jerusalém. 

Para Israel, o templo sagrado localizado em Jerusalém possuía significado especial, pois simbolizava a presença constante de Deus entre seu povo, sendo o principal local de culto e oferta de sacrifícios.

Construído durante o reinado de Salomão (1 Rs 6), como uma réplica da planta do tabernáculo, o santuário (ou seja, o templo) passou por duas reedificações após ter sido destruído em 586 a.C por Nabucodonosor, rei da Babilônia (2 Rs 25.13-17).

A primeira aconteceu depois do retorno dos judeus do cativeiro babilônico, sob a liderança de Zorobabel (Ed 3.8) e exortação dos profetas Ageu e Zacarias (Ed 5-6).

Em 19 a.C., Herodes, o Grande, na tentativa de apaziguar os ânimos dos judeus e ganhar popularidade, iniciou a reconstrução do segundo templo. O Templo de Herodes, como era chamado, impressionava por sua beleza e imponência arquitetônica. Era uma das maravilhas do mundo antigo e, por isso, recebia judeus e, até mesmo, gentios de várias partes.

Anexos

Lição 05 - Zorobabel Recomeça.pdf